Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




10.02.10

Google Buzz...not buzzing!

Ora bem...e o Google lá lançou a sua nova ferramenta, associada ao Gmail e que adiciona a vertente de Social Networking à nossa conta de Gmail.

 

Google Buzz

 

O serviço chama-se Google Buzz e marcou as notícias tecnológicas de ontem. A versão mobile já está disponível para todos os utilizadores. A versão "normal" estará disponível para todos os utilizadores durante os próximos dias.

 

Google Buzz Mobile - iPhone

 

Mas conseguirá o Google Buzz atingir a dimensão do Twitter ou do Facebook?

 

Pessoalmente, acho que o principal objectivo do Google passa por trazer para o Gmail e para o Google, os milhões de utilizadores que já utilizam a plataforma...mas quando digo trazer, digo os utilizadores voltarem à versão web do Gmail e porquê? A resposta é simples...publicidade.

 

No meu caso, sou um utilizador massivo do Gmail, mas...nunca, mas nunca acedo à versão web. Os meus acessos são sempre feitos através do protocolo IMAP com a Mail App do Mac e o iPhone.

 

Gmail Apps

 

Com esta manobra, o Google tenta "matar dois coelhos". Trazer tráfego para o Gmail e entrar com mais força na guerra com o Twitter e Facebook (sim...com o Orkut e com o Wave não vão lá).

 

Contudo, o Google poderá estar a falhar mais uma vez e aqui cruzam-se duas opiniões que li, sobre o lançamento do Google Buzz...uma do David Rodrigues e outra do Kevin Rose.

 

De facto, o Google terá que perceber que direcção seguir...se o Entretenimento ou das ferramentas realmente úteis que toda a gente utiliza.

 

E quando falo de Entretenimento, lembro-me imediatamente do Twitter e do Facebook. No fundo, o core dessas aplicações é somente o de proporcionar de forma quase instantânea, momentos de diversão e contacto com os nossos amigos (mais ou menos virtuais). Depois, podem servir para difundir os nossos conteúdos, sejamos nós bloggers, fotógrafos, etc. Mas isso são outras contas.

 

Mas, tecnicamente o Google Buzz sofre de outros males e Kevin Rose toca claramente na ferida, uma análise que partilho inteiramente.

 

O problema começa logo com o link... no Twitter, serei simplesmente twitter.com/iPhil, no Buzz, a estrutura é: http://google.com/profiles/username. Sinceramente, não percebo porque razão, o Google acabou por cometer um dos maiores erros do Facebook.

 

Em termos de design, também deixa muito a desejar...o que é pena, uma vez que o próprio Gmail tem apresentado melhorias a esse nível.

 

Google Buzz Design

 

E os amigos...followers e followees...será a verdadeira confusão...já o era noutras ferramentas do Google, como a sincronização com o Address Book do Mac ou no Google Wave. O Google sempre assumiu alguém a quem eu enviei um conjunto de mails que é meu amigo, o que não é necessariamente verdade. Agora, pergunto...a quem eu fizer o Follow será meu amigo no Gmail?

 

E os próprios Buzzes...todos os Buzzes serão um mail ou não? Isto é, como funcionará a interacção com as restantes Google Apps?

 

A ajudar a isto tudo, o Gmail é uma das aplicações mais bloqueadas pelos proxies empresariais, a par do YouTube. Logo, como raio podemos nós utilizar o Google Buzz? Felizmente, o Twitter ou o Facebook vão estando disponíveis (não por muito tempo diria eu).

 

Em suma, o Google Buzz tem tudo para ser um novo falhanço do Google. De resto, o lançamento deste Google Buzz poderá ser um indicador que o Google Wave, é para já, uma pedra no sapato do Google e o Google Buzz poderá revelar que o Google está a reagir à concorrência.

 

Uma coisa é certa, a simplicidade do Twitter continuará a ser uma killer feature...e acho que há muita gente que ainda não percebeu isso!

 

 

Actualização: Entretanto, a versão Desktop do Google Buzz já está disponível e felizmente o Google disponibilizou a opção "Turn off Buzz"...já o fiz nas duas contas que utilizo regularmente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




3 comentários

De jonasnuts a 12.02.2010 às 17:51

Este post está em destaque na Homepage do SAPO.

De João Carvalhinho a 14.02.2010 às 19:22

Estive lá... desactivei...

Confuso, complicado, sem API (para já) para o desenvolvimento de apps acessórias, e o social deixa de ser universal, e passa a ser apenas... no teu núcleo de e-mails... que quanto a mim deve ser apenas um subset da tua rede social.

JPC

De Benjamim a 28.02.2010 às 20:10

Achei muita piada e concordo 100% que a simplicidade do twitter e realmente o "killer feature".

Pessoalmente gosto do Buzz. Por exemplo gosto de ver as fotos em full screen.
O Buzz para mim fica para as "coisas" que não gosto de enfiar no blog mas também não são boas para ir para o twitter por causa dos 140 caracteres.
Vamos ver no que vai dar. Para já, está melhor do que no dia de lançamento :-)

Comentar post





Creative Commons License CC | 2008-2014 iPhil