Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




28.12.10

Ainda a Ensitel...

Como referi no post anterior, a Ensitel, com a esta acção sobre a Maria João Nogueira, abriu uma caixa de Pandora, ao tentar silenciar um cliente insatisfeito. É verdade que a Ensitel ganhou a acção judicial. Não vou aqui discutir se o cliente tinha ou não razão ou se a decisão foi justa. A decisão foi tomada e respeitada pelas partes. De forma legítima, o cliente demonstrou o seu desagrado através do blog, como o terá feito com certeza, com familiares e amigos, de resto, como todos nós fazemos. Dizem os livros, "mais facilmente transmitidos uma má experiência a terceiros, do que uma boa experiência" e isso verifica-se todos os dias com todos nós. O problema é que o paradigma mudou. Para além dos familiares e amigos, nos dias de hoje, utilizamos outros recursos, como os blogs e as redes sociais e se formos power users, teremos todas estas ferramentas ligadas entre si, como é o caso deste blog e do post anterior, que já se proliferou no Twitter e no Facebook e está criado o efeito bola de neve que a Ensitel não vai conseguir parar.

 

O que as marcas e empresas têm que aprender a viver neste novo mundo da web social e prevenir situações como esta é o melhor que têm a fazer e contratar advogados para silenciar, não me parece de todo, a melhor forma e o efeito será o contrário.

 

Hoje, grande parte da web nacional, fala do caso Ensitel. Ontem, já ninguém se lembrava do caso. A tentativa de silenciar um blogger, porque este revelou publicamente o seu desagrado numa experiência comercial, é uma acção muito clara contra a liberdade de expressão, que tanto se tem falado nos últimos tempos.

 

Falando ainda do crowdsourcing (sabem lá os senhores da Ensitel, o que é isso), a coisa também resulta ao contrário. Se, por um lado, por causa da Maria João Nogueira evito ir a uma Ensitel ou por causa do Browserd, passei a olhar ainda com maior desconfiança para os cartões do Barclays, por outro lado, foi a partir do Browserd que tirei ideias para as viagens a Nova Iorque ou descobri os livros do Scott Kelby, que por sua vez, me permitiu descobrir o D-Town TV, o podcast de vídeo do Scott Kelby.

 

Isto é, a coisa pode funcionar nos dois sentidos, resta saber se as marcas sabem tirar partido disso e de que forma devem estar presentes na web e nas redes sociais.

 

Entretanto, em jeito de rodapé, os utilizadores do Twitter estão a informar que a Ensitel está a censurar todas as mensagens no seu Facebook, provavelmente, em consequência da crise que eles próprios geraram.

Autoria e outros dados (tags, etc)




3 comentários

De Pedro Rebelo a 28.12.2010 às 12:02

Não sabem não... A situação da Ensitel, tal como anteriormente a minha com o Barclays, é prova disso. Infelizmente a Ensitel não só não está a tirar partido da coisa como está a piorar muito com acções como a que está a tomar no Facebook... A ver vamos como vai acabar...

p.s. E espera para breve mais novidades minhas...

De Phil a 28.12.2010 às 12:12

Eh lá! Agora fiquei curioso! ;)

De Pedro Rebelo a 29.12.2010 às 17:02

Já lá está tudo no browserd.com
Afinal a coisa parece que se resolveu para o meu lado, melhor e mais rapidamente do que eu estava à espera.

Comentar post





Creative Commons License CC | 2008-2013 iPhil